NEGOCIAÇÕES COLETIVAS – 2008
ENCERRAMENTO DA PARTE AMIGÁVEL – ACORDO JUDICIAL

Processo de Dissídio Coletivo nº 20.163.2008.0000.2003

Autorizado pela Assembléia Geral Permanente, à qual compareceram entre associados e não associados, numero muito grande de interessados, superando em muito o “quorum” mínimo, foi feito acordo no processo de DISSIDIO COLETIVO com a FIESP e 47 Sindicatos Patronais da indústria e com a Fecomércio e 41 Sindicatos Patronais do comércio e serviço.

O Dissídio foi proposto contra as citadas Federações e seus Sindicatos, estes em número de 221 entidades, isto pelo fato de não se obter êxito nas inúmeras rodadas de negociação.

Entretanto, a Diretoria do Sindicato, continuou persistindo nas negociações objetivando o consenso, visto o julgamento, ao final do processo, para toda a categoria, prejudicar nossos companheiros que ficam sem norma coletiva para defender-se frente a seu empregador.

Desta forma, após reiteradas reuniões, as negociações foram retomadas, obtendo-se êxito quanto a parte citada dos sindicatos patronais e federações citados, prosseguindo-se o processo de Dissídio Coletivo apenas contra os demais sindicatos patronais não acordantes.

O reajuste obtido foi de 7,28%, tendo sido fixado o piso da categoria de Admissão para R$ 644,00 e de Efetivação para R$ 816,00.

Foram mantidos os direitos já constituídos em dissídios anteriores (vide texto na íntegra no site do sindicato abaixo).

Alem disso, obteve-se melhoria no pagamento do seguro, para 92% do valor pago pelo empregado que seja obrigado a trabalhar com veículo próprio, para a cobertura de perdas e danos no veículo.

Conseguimos ainda a manutenção da assistência médica existente, em caso de afastamento por doença ou acidente de trabalho, por 45 dias.